Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CINEBLOG

CINEBLOG

O realizador português que foi (quase) apagado da história

Foi um dos mais criativos, talentosos e subversivos realizadores portugueses, com um dos currículos mais ecléticos e impressionantes do cinema nacional. Mas por que é que sabemos tão pouco sobre António de Macedo?
 
No vídeo desta semana percorremos a carreira de António de Macedo, dos maiores sucessos até ao final abrupto da carreira, para tentarmos saber mais sobre um dos cineastas mais criativos e subversivos do cinema português.
 
Vídeo disponível no sítio do costume.
 
 
 
 

Dizem que é o Dia Internacional do Blog

Quis o acaso que eu passasse pela página inicial dos Blogs do Sapo no Dia Internacional do Blog. Não sei a origem da efeméride nem a sua credibilidade e confesso que não me apetece procurar.

Para efeitos deste texto, vamos assumir apenas o facto de existir um Dia Internacional dedicado a este formato e que esse facto me fez sentir coisas. Que coisas foram essas? Ainda bem perguntam.

Senti, por exemplo, saudades dos tempos em que escrevia regularmente neste espaço.

Senti curiosidade em saber o que é feito de todas aquelas pessoas que um dia passaram por estas caixas de comentários e às quais perdi o rasto.

Senti-me feliz por ainda hoje, mais de 18 anos depois do primeiro post, manter contacto com muitas dessas pessoas.

Senti-me satisfeito por todos projetos que começaram aqui, neste endereço (para não dizer que me senti grato, porque é um bocado foleiro. Quase tão foleiro quanto a palavra "foleiro").

Senti pena de encontrar este espaço tão vazio e de já não ter a motivação necessária para o encher de todo o tipo de tralhas.

Senti-me enferrujado a escrever este texto, coisa que já não acontecia há uns tempos.

E acima de tudo, e contra todas as expetativas, senti-me... em casa. 

 

Porque é que comemos pipocas nas salas de cinema?

É impossível olhar para as pipocas sem pensar imediatamente em cinema. Para o bem e para o mal elas tornaram-se sinónimo de filmes, ou pelo menos, de entretenimento e a sua relevância cultural é inegável.

Mas e se vos dissesse que se não fossem as pipocas, os cinemas tal como os conhecemos poderiam já nem sequer existir?

No vídeo desta semana falo sobre pipocas e porque é que são tão importantes para a manutenção das salas de cinema.

Vídeo disponível no sítio do costume.

(este vídeo faz parte de uma colaboração em 2 partes que fiz com o Chefe Jamon. A conclusão, que inclui uma receita de pipocas para fazer em casa, pode ser vista no canal de YouTube do Jamon)

O filme que indignou Portugal

 

Em setembro do ano 2000, chegava às salas de cinema portuguesas um filme que se iria tornar, durante semanas, no tema central de muitas conversas de café.

O título, à primeira vista, não podia ser mais inocente. “Branca de Neve” era um clássico infantil reconhecido por praticamente todos os públicos, mas a obra que chegou às salas estava muito longe do conto que todos conhecemos ou não estivéssemos a falar de um filme de João César Monteiro.

Neste vídeo vou revisitar a obra que, mais de 20 anos depois, continua tão provocadora como no primeiro dia e, com a ajuda de parte do elenco, vou tentar perceber quais foram as razões que estiveram na origem da inusitada opção estética de João César Monteiro.

 

Uma viagem até ao Estranho Mundo de Jack

Em 1993, O Estranho Mundo de Jack (ou Nightmare Before Christmas na versão original), mostrou-nos que as épocas festivas são muito mais do que datas no calendário e apresentou-nos um mundo mágico e cheio de vida (ou morte) que viria a conquistar definitivamente o imaginário coletivo. 

Passados todos estes anos, o filme continua a fascinar pela utilização exemplar do stop motion e pela riqueza das emoções que consegue transmitir em cada pormenor.

Hoje em dia é impossível chegar a outubro sem nos lembrarmos, nem que seja por um momento, daquele esqueleto alto e esguio que em plena crise de meia idade, e apesar das boas intenções, quase destruiu o Natal.

Nesta noite escura e tempestuosa, acompanhem-me numa viagem às origens do filme que viria a unir para sempre o Halloween e o Natal.

O vídeo está disponível no sítio do costume.
 
Passem por lá, cliquem no like, comentem, subscrevam e partilhem (se gostarem, obviamente). Este vosso amigo que vos escreve ficar-vos-á muito agradecido.

Siga-nos:

Blogue a 24fps que não necessita de óculos 3D. Online desde 2003.

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.